X

Informações atualizadas sobre casos de clientes, tendências e melhores práticas do mercado varejista, tudo em português.

Como Eliminar Custos com Soluções para Varejo na Nuvem

Jeff Warren
Vice President, Solutions Management
O setor de varejo é uma rede complexa e global de marcas, lojas e cadeias de suprimentos interconectadas. Ainda assim, talvez seja mais fácil entendê-lo se resumirmos seus procedimentos operacionais em um único conceito familiar: memória muscular.

Todos os anos, varejistas se preparam para os aumentos na equipe, ajustes sazonais de inventário e comparações das métricas ano a ano. O varejo é, por natureza, um mundo definido e movido por sua estrutura e rotina previsíveis, por meio das quais as marcas agem, quase completamente, com base no que funcionou ou não funcionou no passado, ou seja memória muscular. Isso não significa que o setor esteja imune à inovação, certamente não, mas apenas que a inovação disseminada, que afeta a mudança, requer um evento mais sísmico, significativo.

Infelizmente, a pandemia se tornou muito mais que isso. Nos últimos meses, a cadeia de suprimentos global tem estado na ponta do recebimento de uma ruptura completa com o status quo. E no núcleo dessa ruptura está uma desconexão de dados. Com algumas lojas ainda fechadas no país e a ampla maioria das compras pelo e-commerce, os dados das vendas nas lojas que capacitam as decisões de planejamento e de compra dos varejistas desapareceram quase que completamente. A não existência desses dados está atrofiando a memória muscular e forçando varejistas a enfrentar novos desafios e exigências do consumidor, como o distanciamento social.

Sem essa memória muscular, não é de surpreender que os varejistas estejam lutando para resolver esses problemas. Antes da pandemia, as principais preocupações dos varejistas, a Black Friday ou as voltas às aulas eram, na maior parte, resolvidas simplesmente colocando as pessoas no centro do problema. Mas com as operações nas lojas limitadas e os fluxos de receitas menores, varejistas são forçados a encontrar outras formas de seguir em frente e o primeiro lugar em que devem procurar é a nuvem. No meio dessa tempestade perfeita de ruptura no varejo, a mudança para soluções de varejo na nuvem pode preparar varejistas com os recursos necessários para sobreviver.

Velocidade Total

É fácil esquecer, mas muitas marcas não entraram na primavera com entrega pronta no drive-thru ou recursos de pedidos on-line. Lá em abril, os varejistas estavam lutando para desenvolver novas formas de atrair e sustentar seus clientes, muitos trabalhando dia e noite para implantar as novas estratégias. Brendan Witcher da Forrester chamou isso de “Estratégia da Fita Adesiva”. A tecnologia que normalmente leva meses para ser implantada foi implementada às pressas, em dias ou semanas. Mas, para muitos varejistas, a velocidade da pandemia superou a taxa de suas inovações. Em um webcast recente em inglês, Chris Brook-Carter da RetailTrust, falou sobre cinco anos de inovação em cinco meses. No momento em que construíram seus sistemas de pedidos on-line, os rendimentos tinham, provavelmente, chegado a zero para alguns varejistas.

A pandemia está exigindo que os varejistas respondam a seus ambientes no mesmo ritmo em que as mudanças ocorrem. Migrando para a nuvem, os varejistas podem evitar os processos longos tradicionais de implementação e realizar valor em semanas. Com as soluções de varejo para nuvem, o gerenciamento da mudança não precisa ser complicado, os varejistas podem acessar todos os seus recursos sob demanda e ter um parceiro de tecnologia para suporte às soluções que precisam em tempo real, sem precisar ir ao local. E em uma pandemia, não há substituto para a velocidade. Agora é o momento de aplicar a escala.

Menos Pode Significar Mais

O varejo é um setor que funciona com margens extremamente desafiadoras. A maioria das marcas simplesmente não podem se dar ao luxo de errar por um período longo: A fina corda bamba financeira em que eles caminham demanda que quase todos os investimentos feitos se paguem. Essa corda se tornou apenas mais precária e a rede de segurança que deveria existir encolheu ou foi totalmente eliminada.

Mas, ao migrar os dados financeiros e organizacionais para a nuvem, as marcas podem se livrar de parte do trabalho manual, como a entrada de dados e o gerenciamento de processos, que tendem a tornar essas margens ainda mais difíceis. É difícil resistir à urgência de resolver isso costurando buracos e desafiando os colaboradores com longas horas de trabalho e mais responsabilidades. Mas a realidade não é a de uma solução sustentável, nem é viável financeiramente, mesmo para varejistas que podem ter recursos para continuar. As soluções para varejo em nuvem, por outro lado, capacitam varejistas com a ajustar-se em tempo real, deixando membros da equipe livres para concentrarem-se em atividades de que retornam mais valor aos negócios.

Lidar com os Efeitos dos Golpes

Talvez, o valor mais significativo dos softwares para varejo na nuvem é a facilidade com a qual os varejistas podem melhorar o processo de tomada de decisão e a flexibilidade. Com anos de vendas e de dados de inventário acessíveis em segundos, está mais fácil que nunca para a inteligência artificial (AI) na nuvem identificar padrões e anomalias nos dados e produzir recomendações estratégicas superiores de resposta rápida. Neste momento sem precedentes, varejistas podem, rapidamente, acessar informações relevantes dos últimos meses, preenchendo os dados nulos e lidando com as anomalias nas previsões.

Considere o setor de alimentos: os supermercados ainda estão vendendo bem, mas por um método completamente diferente que nos anos anteriores. Em vez de estocar os itens em corredores, os colaboradores tiram diretamente dos paletes para aprontá-los para pedidos de drive-thru. Com o mix de compras dos clientes tão radicalmente diferente, tem sido vital ajustar o processo de gerenciamento de inventário rapidamente. Se não conseguirem, arriscam-se a uma ineficiência manual intensa que afetará negativamente o resultado final. As soluções para varejo na nuvem são a tecnologia que pode capacitar supermercados e outros varejistas a mudar mais rapidamente para a nova realidade, qualquer que seja ela.

Rumo ao Desconhecido

À medida que varejistas seguem em frente, eles devem compreender que há uma forma mais eficaz de gerenciar seus negócios, que começa com permitir que os processos de inteligência artificial (AI) na nuvem controlem tudo que não quiserem ou não puderem controlar eles mesmos. Isso permitirá às marcas mais espaço para respirar, colocando sua riqueza de conhecimento de novo em jogo no mais alto nível, mudando de memória de músculo para força e agilidade.

Conheça as soluções na nuvem da Oracle para o varejo.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.