X

Saiba como a nuvem e as novas tecnologias habilitam a transformação nos negócios e na sociedade.

SKY Brasil reduz time to market com soluções Oracle

Guest Author

Empresa de telecom também registrou custos menores e maior agilidade ao migrar para a nuvem da Oracle e adotar banco de dados autônomo.

Por Cristina De Luca e Silvia Bassi*

Usar a tecnologia para transformar um serviço existente em algo significativamente melhor, e não apenas replicá-lo em formato digital. Esse tem sido o grande desafio da maioria das empresas que iniciaram suas jornadas de transformação digital. Aquelas mais ágeis, como a Sky, estão colocando a nuvem e a gestão inteligente de dados no centro de suas estratégias.

Para satisfazer a demanda dos seus clientes por um atendimento personalizado e contínuo, incentivar a inovação e impulsionar o crescimento dos negócios, maximizando ganhos e reduzindo custos, a Sky optou por migrar parte de sua infraestrutura on-premise para a Oracle Cloud, e tirar proveito de todos os benefícios do Oracle Autonomous Database.

“Além do alto desempenho da Generation 2 da nuvem da Oracle, a adoção do Oracle Autonomous Database simplificou os processos e permitiu atingirmos nossos clientes com a oferta certa. Esperamos usar ainda mais a solução e levar toda a nossa infraestrutura para a nuvem”, afirma André Nazaré, diretor de TI da Sky.

A eliminação do custo com manutenção de data center próprio foi um dos benefícios imediatos da migração para a plataforma da Oracle. Outro, bastante perceptível, segundo o executivo, foi o ganho de agilidade da equipe de TI na implantação de projetos e novos serviços para os assinantes.

“No início, o time de operação ficou um pouco cético com a mudança”, conta o executivo. Mas, aos poucos, as resistências foram caindo e o uso da nuvem se provou seguro, mais barato, e com performance melhor ou equivalente à da infraestrutura on-premise.

“O pessoal das áreas de negócio precisava de mais inteligência para a tomada de decisão. Para atender às necessidades do negócio, a gente teria que adquirir mais hardware. Um investimento alto e que levaria muito tempo para entrar em operação. Então a opção foi olhar para nuvem”, comenta Nazaré.  

“Fizemos provas de conceito e comprovamos que era possível operar com os mesmos volumes de dados também em nuvem, de forma mais prática e eficiente", completa o executivo.

Disponibilidade? Não é problema, de acordo com Nazaré. O tempo de reposta também tem atendido às necessidades da operadora. O suporte da Oracle está sempre disponível para solucionar eventuais questões operacionais, além de auxiliar na configuração dos recursos.

Custos menores
Ao deixar de adquirir equipamentos e gerenciar licenças de software, os custos ficaram 60% menores. Em menos de um ano do início da migração para a nuvem da Oracle, a Sky economizou aproximadamente US$ 750 mil em infraestrutura e operações.

E o banco de dados autônomo foi configurado e entrou em produção em um prazo 90% menor, quando comparado à alternativa on-premise. “Processos que demorariam meses, ou semanas, foram feitos em dias”, conta Nazaré. “Os custos de operação também ficaram menores do que a gente esperava.”

Além de reduzir custos e oferecer agilidade, os produtos Oracle se mostraram mais simples de administrar. “Meu pessoal deixou de se dedicar às tarefas mais operacionais e básicas, como configurar políticas de backup e de atualizações de segurança, para focar em temas mais estratégicos para os negócios”, afirma Nazaré.

Hoje a Oracle é a única empresa que fornece um conjunto completo e integrado de serviços em nuvem e possui inteligência em todas as camadas da nuvem. Isso ajuda os clientes a impulsionarem a eficiência operacional, transformarem insights em ações e focarem em resultados estratégicos.

E como o banco de dados autônomo se ajusta, corrige e se mantém com zero tempo de inatividade, os DBAs (administradores de bancos de dados) da SKY podem dedicar mais tempo à modelagem de dados, de modo a gerar melhores insights para as áreas de negócio.

“O Autonomous resolveu uma série de problemas operacionais, como o de backup. Administrar várias instâncias, fazer o tuning para uma aplicação... tudo isso fica mais simples. Também consigo fazer backup de hora em hora, todos os dias e armazenar 30 dias... É o tipo de coisa que no ambiente on-premise seria um inferno operacional”, diz Nazaré.

Maior operadora de TV por assinatura via satélite do Brasil, a Sky espera ampliar ainda mais a solução com a disponibilidade da região local da nuvem da Oracle. “Os impactos esperados na métrica de negócio justificam isso”, afirma Nazaré.

Oracle Cloud Now

Com um total de 4 programas, com duração de cerca de 15 minutos cada, a série de podcasts Oracle Cloud Now traz entrevistas sobre temas como transformação digital, Cloud 2.0, ERP na nuvem e banco de dados autônomo, conduzidas pelas jornalistas Cristina De Luca e Silvia Bassi.

*As jornalistas Cristina De Luca e Silvia Bassi são responsáveis pela newsletter The Shift

Be the first to comment

Comentários ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.