X

Saiba como a nuvem e as novas tecnologias habilitam a transformação e a inovação nos negócios e na sociedade.

Por mais agilidade, BRMalls migra para Oracle ERP Cloud

Guest Author

Grupo de gestão de shoppings centers iniciou mudança para plataforma na nuvem da Oracle em março de 2019.

Por Cristina De Luca e Silvia Bassi*

O ERP em nuvem está se tornando cada vez mais popular, segundo dados de uma pesquisa recente da Cloud Security Alliance (CSA). Os motivos são os mesmos pelos quais outras cargas de trabalho e aplicativos estão sendo constantemente movidos para a nuvem: escalabilidade, confiabilidade, elasticidade, economia de custos, e, mais recentemente, a inclusão de recursos avançados como maior automação, maior segurança e capacidade analítica.

Pressionadas pelas necessidades das áreas de negócio, executivos de TI estão sendo obrigados a correr para resolver gaps de análise, padronizar processos, investir em maior integração e enfrentar, de forma definitiva, os passivos de customização dos sistemas legados. Em especial, do ERP. E o upgrade para a nuvem surge como uma opção natural, como no caso do grupo BRMalls.

Responsável pela gestão de dezenas de shoppings centers no Brasil, a companhia decidiu mudar processos e sistemas internos, em um esforço para acelerar o seu processo de transformação digital. A grande quantidade de customizações do ERP usado pela BRMalls fez com que a empresa sentisse a necessidade de ter um sistema um pouco mais leve, que lhe permitisse crescer de forma orgânica.

“Ao longo dos últimos 10 anos customizamos o ERP em um nível fora do normal. Praticamente 40% do sistema foi customizado para as nossas necessidades. O custo operacional era absurdamente alto”, afirma o CIO da BRMalls, Joaquim Santos Neto.  

 “Talvez sejamos hoje um dos maiores clientes Oracle no país. Então, fazer o upgrade do EBS para o Oracle ERP Cloud nos pareceu ser o mais adequado, após uma análise técnica bem profunda, calculando todos os riscos envolvidos, e todo o roadmap de recursos que estão por vir”, explica o executivo.

“Olhando para o futuro, a gente sabe que está migrando para um produto muito mais tecnológico”, aponta Joaquim. “O novo ERP vai desonerar a parte transacional da empresa e acrescentar uma pegada mais analítica com o uso de IA, de robotização, ou RPA, além de aumentar a segurança com o uso de blockchain."

A jornada de migração do EBS para a versão em nuvem teve início em março de 2019 com um projeto piloto para o módulo de suprimentos. A perspectiva da companhia é, já em 2021, poder usufruir de toda a flexibilidade e agilidade aportada pelos recursos que estão deixando o ERP da Oracle “mais inteligente e menos força bruta”, conforme palavras do próprio Joaquim.

Entre esses recursos estão a possibilidade de a IA auxiliar no contas a pagar. O reconhecimento inteligente de documentos, por exemplo, ajudará a eliminar a entrada manual de faturas.  Além disso, os administradores e membros do conselho poderão fazer buscas detalhadas de informações para decisões críticas, gerar gráficos e relatórios em tempo real durante uma reunião do conselho, e ter acesso a todas as informações em tempo real, sem a necessidade de aguardar atualizações periódicas do sistema.

No Oracle OpenWorld 2019, realizado entre 16 e 19 de setembro em São Fransico, nos Estados Unidos, a Oracle anunciou as últimas atualizações para o Oracle ERP Cloud e o Oracle EPM Cloud. Elas permitem que organizações de todos os portes melhorem a produtividade, reduzam custos e aprimorem o controle.

A integração de assistentes inteligentes e recursos de aprendizado de máquina no Oracle ERP Cloud ajudará a reduzir o número de tarefas comuns - mas importantes – melhorando a produtividade e a precisão, aprimorando a percepção dos negócios e a tomada de decisões, liberando as pessoas de atividades mecânicas e repetitivas, para que possam focar em tarefas mais estratégicas, criativas e gratificantes.

“Todo mundo fala de transformação digital. Todo mundo fala de tecnologia para os clientes. A migração do ERP para nuvem será fundamental que a gente tenha uma plataforma robusta, tecnologicamente avançada, para que todos os serviços que a gente pretende oferecer sejam suportados por ela”, diz Joaquim. “E a gente confia no parceiro”, comenta, ressaltando que a Oracle tem dado todo o suporte necessário.

Oracle Cloud Now

Com um total de 4 programas, com duração de cerca de 15 minutos cada, a série de podcasts Oracle Cloud Now traz entrevistas sobre temas como transformação digital, Cloud 2.0, ERP na nuvem e banco de dados autônomo, conduzidas pelas jornalistas Cristina De Luca e Silvia Bassi.

*As jornalistas Cristina De Luca e Silvia Bassi são responsáveis pela newsletter The Shift

Be the first to comment

Comentários ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.