X

Saiba como a nuvem e as novas tecnologias habilitam a transformação e a inovação nos negócios e na sociedade.

O que empresas e colaboradoras podem fazer para transformar a maternidade em aliada?

Guest Author
This is a syndicated post, view the original post here

Confira algumas dicas que a Oracle tem buscado implementar para fazer desse momento uma experiência de aprendizagem e, acima de tudo, de celebração da vida.

Por Daniele Botaro *

Mais da metade das mulheres ouvidas em uma pesquisa da FGV estava fora do mercado de trabalho um ano após o início da licença-maternidade. Os motivos variam entre demissão, falta de vagas em creches ou renda insuficiente para contratar uma babá.

E a Paternidade? E o papel das Empresas? Gestores? Mitos sobre mães profissionais? Custo da licença maternidade? Sociedade? Pressão familiar? Políticas públicas? Muitos desses fatores (ou todos) impactam no avanço das mulheres na carreira e na maneira como são percebidas profissionalmente em suas empresas, tanto por gestores, como por colegas.

Queria aproveitar esse espaço não para falar dos problemas comuns sobre o tema, mas sim compartilhar algumas dicas de como as empresas e as colaboradoras podem juntas transformar esse momento em oportunidade de desenvolvimento para todos.

Transformar seu mundo é transformar o mundo.

Acreditamos aqui na Oracle que uma vez que as pessoas se tornem protagonistas da transformação, elas transformam o mundo ao seu redor. Compartilho aqui ideias para inspirar atitudes de empresas e colaboradoras que desejam ser mães. Cada empresa tem sua realidade, assim como cada colaboradora tem seu plano de vida e de carreira, e não há receita mágica, mas essas dicas podem servir de inspiração para reduzir falhas de comunicação entre empresas e mães e pais, fazendo com que o mundo seja mais humano e as oportunidades mais igualitárias.

1) Dicas de como sua empresa pode transformar

Antes de tudo, pensar que todos os colaboradores são impactados quando se tornam pais e mães e que esse impacto não precisa ser negativo para ninguém. A comunicação aberta e transparente, a definição de planos de licença, o apoio através de benefícios e suporte de todas as áreas da empresa e o fortalecimento de uma cultura inclusiva podem desmitificar a maternidade e a paternidade.

Comece pelo começo com políticas, orientações de saúde e benefícios, mas lembre-se de fazê-lo de maneira humana, individual e personalizada.

Saúde e benefícios: Aqui na Oracle, assim que o Ambulatório é avisado, a colaboradora grávida passa por uma consulta onde recebe diversas orientações de saúde. Ela recebe um manual com os benefícios que a Oracle oferece e orientações sobre entrega de documentos e outros processos. Há apoio psicológico disponível, vaga especial de estacionamento, benefícios extras no plano de saúde, auxílio creche e reembolsos de despesas de consultas, parto, vacinas e outros detalhes.

Nossa cultura, valores e conceitos de família: Nesse momento a nossa equipe de saúde aproveita para tirar dúvidas e apresentar um curso tipo e-learning desenvolvido especialmente para mães e pais Oracle, sobre o programa BeFamily. Esse conteúdo fala sobre conceitos de família, maternidade e paternidade e muito mais.

Estrutura de apoio: Orgulhosamente apresentamos a sala de apoio a amamentação recém-inaugurada no nosso escritório no Morumbi em São Paulo. Muitas empresas ainda não possuem a sala porque acreditam que precisam criar um espaço cheio de exigências, mas a nossa experiência mostra que é algo bem mais simples do que pensávamos. Mesmo quando feita sem muitas “firulas”, esse espaço faz uma diferença gigantesca na experiência da colaboradora que volta da licença e continua amamentando. Dica: nesse link há um guia de exigências básicas para salas de apoio a amamentação em empresas.

sala de amamentação Oracle Brasil

A segunda parte em que a empresa pode atuar é na gestão de carreira da colaboradora que sairá de licença. A maternidade vem com muitos desafios, por isso é importante que os gestores tentem mudar esse cenário e, para auxiliá-los, os programas de gestantes em empresas podem trazer muitos benefícios para os negócios. Muitos estudos mostram que colaboradoras que se sintam apoiadas durante a gravidez e a maternidade são mais leais, engajadas, flexíveis e produtivas.

Ah, e não custa fazer um gesto de carinho e atenção no Dia das Mães. Olhe o que ganhamos aqui na Oracle!

2) Dicas de como as colaboradoras podem transformar

Para as colaboradoras gestantes ou outros colaboradores que irão usufruir de licença maternidade, algumas dicas que podem parecer simples fazem toda a diferença na hora de alinhar expectativas e decidir próximos passos de carreiras. Nessa hora, o comprometimento da colaboradora e o engajamento da liderança são fundamentais para o sucesso do programa. Aqui vão alguns passos para as mulheres que planejam ser mães e para colaboradores que desejam usufruir da licença, baseado em um check list publicado pela organização americana FairyGodBoss.

  • Conheça as políticas de seu país sobre Maternidade e Paternidade.
  • Conheça as políticas da sua empresa sobre Maternidade e Paternidade.
  • Busque seu Business Partner ou o RH da sua empresa para orientações de como proceder com seu/sua gestor(a).
  • Agende uma conversa com seu/sua gestor(a) para dar a notícia e informá-lo(a) de que você está preparando um plano de licença maternidade. É importante que a conversa seja feita pessoalmente. Lembre-se de que não é o momento de aprofundar-se nos detalhes do seu plano ou de discutir projetos e carga de trabalho, é só para compartilhar a notícia.
  • Desenvolva seu plano prévio de licença maternidade e considere alguns elementos importantes: datas e prazos de entregas de seus projetos atuais, quando você espera começar e terminar sua licença, quem irá te substituir e qual será o papel dessa pessoa durante o período que estiver fora.
  • Escolha um bom momento e agende uma reunião para validar o plano com seu/sua gestor(a). Você poderá – ou mesmo precisará – atualizar seu plano em outro momento. É importante compartilhá-lo com outras pessoas que você julgue importantes, como o seu time, por exemplo.
  • Depois da 26ª semana de gestação, é bom enviar um e-mail avisando seus clientes, fornecedores e parceiros, indicando prazos, datas e quem irá lhe substituir.
  • Atualize seus dados de contato e seu plano de licença, se necessário.

Antes de voltar, há várias coisas a serem feitas tanto para preparar colaboradora e equipe para o retorno, quanto para treinar e preparar a própria mãe para a nova rotina, agora com o novo membro da família.

Preparando-se para a primeira semana

Quanto menos estressada e mais preparada você estiver na sua primeira manhã de retorno ao trabalho mais você vai se sentir confiante para retomar suas atividades.

Antes de voltar ao trabalho, faça um passeio de um dia com seu bebê, para ter uma ideia de quanto tempo levará a nova rotina matinal e outros detalhes. Acorde cedo, como se estivesse indo para o trabalho, prepare-se primeiro e depois prepare o bebê. Alimente-o, arrume-o, organize as coisas e depois faça o trajeto casa-escola-trabalho. Marque o tempo e, a partir disso, planeje seu novo horário matinal.

Preparando-se para o retorno da licença

Considere as seguintes perguntas e trabalhe com seu/sua gestor(a) para planejar um retorno eficaz e bem-sucedido: O que você precisa que seu/sua gestor(a), equipe e colegas preparem para o seu retorno ao trabalho? Em qual momento/status seus projetos deveriam estar? Qual seria a pior coisa que poderia acontecer no seu retorno e como isso poderia ser evitado?

Por fim, descubra se sua empresa tem grupos de apoio para mães e pais e participe. Esses grupos podem ajudá-la a se sentir menos sozinha e você verá que muitos dos desafios são semelhantes. Se você não tiver a sorte de ter um desses grupos na sua empresa, que tal você liderar essa transformação?

* Daniele Botaro é a líder de Diversidade para Oracle América Latina.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.