X

Saiba como a nuvem e as novas tecnologias habilitam a transformação nos negócios e na sociedade.

  • February 7, 2018

Como a Inteligência Artificial pode melhorar a saúde financeira das empresas

Juana Pinkalsky
Innovation Marketing Manager Latin America

Uso da AI pode agilizar processos, trazer mais segurança e liberar profissionais de finanças para atuação mais estratégica.

A tecnologia já é parte importante dos setores financeiros das empresas há um bom tempo – basta olhar para os sistemas de gestão como ERP (Planejamento de Recursos Empresariais) e EPM (Gestão do Desempenho Empresarial), por exemplo. Mas os recentes avanços tecnológicos podem trazer novos benefícios em termos de agilidade e segurança para uma área que, a cada dia que passa, precisa lidar com volumes de dados cada vez maiores e mais complexos.

Como em outros setores corporativos, os profissionais de finanças ainda passam uma parte muito significativa do seu tempo no escritório realizando tarefas consideradas manuais e repetitivas, como pagamentos de contas, trabalho de contabilidade geral e emissão de faturas, entre outros.

Segundo uma pesquisa anual do APQC (American Productivity & Quality Center), intitulada “Where Does the Time Go in Finance?”, as áreas financeiras das companhias gastam, em média, pouco mais de 40% do seu tempo realizando processamento de transações – independentemente do tamanho da empresa. É aí que entra a importância do uso de tecnologias de automação como a Inteligência Artificial (IA).

Cada vez mais presente no mundo atual, em aplicações variadas que vão desde os já onipresentes assistentes virtuais e chatbots até os cada vez menos futuristas carros autônomos, a IA também pode ser uma arma e tanto para esses profissionais da área de finanças.

Por meio do uso de soluções com Inteligência Artificial, os profissionais do setor financeiro podem ser “liberados” dessas operações e tarefas cotidianas, como o processamento de transações e as já citadas emissão de faturas e pagamentos de contas. Desta forma, eles ficariam livres para poder exercer um papel mais estratégico dentro da companhia, contribuindo com suas habilidades e conhecimentos analíticos de negócios.

“Quando a equipe de finanças gasta mais de 40% do seu tempo em transações – além do tempo extra necessário para manter controles internos e produzir relatórios financeiros – não sobra muito tempo para se aprofundar no apoio às tomadas de decisão”, afirma o APQC em seu relatório, publicado em 2017 a partir dos dados de mais de 1.500 empresas.

Não por acaso, uma pesquisa recente da EY, feita entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, aponta que 65% dos executivos de finanças enxergam a possibilidade de contar com processos automatizados e padronizados como uma prioridade significativa para o futuro. O levantamento, que foi realizado a partir de entrevistas com mais de 700 líderes financeiros das Américas, Europa, Oriente Médio e Ásia-Pacífico, também revela que 58% desses executivos acreditam que combinar tecnologia de ponta com melhorias em processos será um foco importante para a profissão no futuro.

“Há muitos casos em que um sistema de IA vai aumentar a inteligência, o conhecimento e a consciência de um especialista como um executivo financeiro. Com transações de rotina, o sistema poderia ter a autoridade de declarar algo fora do lugar ou responder de uma maneira particular a algo incomum. Mas com decisões grandes, importantes e complexas, você pode ver os sistemas de IA fornecendo conselhos ou recomendações para ajudar o executivo tomador de decisão, e apoiar essas recomendações com base na sua habilidade de reunir, ingerir e dar um sentido para grandes quantidades de dados estruturados e não estruturados”, explica o cientista principal de dados da EY Global Analytics Center of Excellence, Loren Williams.

Por fim, vale notar que o uso de soluções de Inteligência Artificial e Machine Learning (Aprendizado de Máquina) também pode melhorar a acessibilidade de informações financeiras da empresa, ao facilitar a busca e o uso desses dados no sistema.

A Oracle já oferece soluções de Inteligência Artificial para os setores financeiros das empresas por meio dos chamados Oracle Adaptive Intelligent Apps, que são incorporados diretamente aos sistemas de ERP e EPM na nuvem da companhia. Desta forma, não é necessário nenhum treinamento adicional para os funcionários da área.

Mais segurança

E a IA não ajuda os setores financeiros ao “apenas” liberar os profissionais para realizarem tarefas de maior valor para a empresa. Essa tecnologia emergente também pode trazer mais segurança para as áreas de finanças das companhias.

Ao diminuir o envolvimento humano em alguns processos, a automação também pode reduzir de maneira significativa o chamado vulnerability gap (algo como “intervalo de vulnerabilidade”). Isso porque o uso de IA e ML torna sensivelmente menor o intervalo entre a descoberta da ameaça e a aplicação da sua solução.

Em casos desse tipo, o processo todo até a correção ser devidamente desenvolvida, liberada e aplicada pode levar dias ou até meses, dependendo da companhia. Com uma plataforma de IA, esse tipo de problema deixa de existir, já que a solução é criada e aplicada automaticamente em todo o sistema após a ameaça ser detectada.

Além disso, o uso de soluções com Inteligência Artificial também pode ajudar no combate contra práticas criminosas como fraude e lavagem de dinheiro.

Be the first to comment

Comentários ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.