Artigo para o IST-RJ

Olá a todos! Desta vez falando em português! Estou postando aqui um artigo que escrevi para realizar a inscrição na Semana Tecnológica e Cultural do Instituto Superior de Tecnologia aqui do Rio de Janeiro. Leiam e opinem!
Obrigado

Solaris, Java, Netbeans - Tecnologias de código aberto como soluções naturais para um novo mercado empreendedor



Jonas F. Dias



1.Um novo mercado
A tecnologia da informação vem mudando o mercado global, gerando soluções empreendedoras para um cenário de competitividade mais agressivo. A internet possibilita que, mesmo pequenas empresas tornem-se globais. Ao mesmo tempo, deixa-se de competir com poucos para competir com muitos.
A adoção de ferramentas de tecnologia da informação não é garantia de sucesso, mas estas vêm se mostrando sempre presentes e essenciais no meio empreendedor próspero. O mercado de TI, entretanto, já é vasto; adotar uma ferramenta pode não ser trivial diante de muitas propostas. Garantir um bom planejamento é ser capaz de responder perguntas como: Qual ferramenta adotar? Porque esta e não aquela? A que diz ser a melhor é, de fato, superior? O que cada uma vai oferecer de vantagem para o meu negócio?
Profissionais da área tecnológica podem, e devem, pensar em si próprios como uma empresa, cujo produto é o seu conhecimento. Ao ingressar em uma corporação ou iniciar uma própria, as suas opções tecnológicas, seu conhecimento – seu produto – serão capazes de tornar a organização em questão mais competitiva?

2.Um novo conceito de produto
O mundo da tecnologia vem presenciando um cenário novo: As maiores empresas de computação do mundo investindo em tecnologia de código aberto. A Sun produziu 25% de todas as linhas de código do mundo. Após liberar os fontes do Java, também se tornou a organização com o maior índice de código aberto do planeta. Ela mantém esta linha, tendo hoje, inclusive, até microprocessadores com arquitetura aberta.
Adotar tecnologias OpenSource significa poder implantar softwares de qualidade e competitivos sem a obrigação de arcar com licenças, muitas vezes, bem caras. Enquanto profissional, deixa-se de ser apenas um usuário de um produto pronto para se tornar desenvolvedor, participando do aperfeiçoamento da tecnologia. Ao ingressar em alguma organização, é a possibilidade de oferecer o seu serviço sem obrigar a organização a se prender a licenças de software.
Apostar em tecnologias de código aberto é acreditar que a inovação não ocorre somente dentro de uma empresa, mas em todos os lugares, como já disse Bill Joy, co-fundador da Sun: “Innovation happens everywhere”.
Que haja, então, a oportunidade. Deixamos de inovar para o mundo para inovar com o mundo.

3.Java e NetBeans
A Sun abriu os códigos do Java em 2006, causando grande impacto na comunidade de desenvolvedores. Uma linguagem de programação orientada a objetos que ficou famosa pela sua construção, por ser multiplataforma, auto-documentada, estava sendo aberta para a comunidade. Java está presente nos computadores de casa, é amplamente utilizado na internet, está na maioria dos celulares, palmtops e até em torradeiras.
No Brasil, temos cerca de 330 mil desenvolvedores; um terço destes é desenvolvedor Java. A revista Info Exame da editora Abril publicou na edição de abril de 2007 uma pesquisa entre as empresas brasileiras e detectou que a plataforma Java é a mais utilizada no nosso mercado (presente em 73% das empresas).
Desenvolver em Java é utilizar uma ferramenta livre e muito poderosa; é participar de uma comunidade online junto com outros desenvolvedores, pesquisadores, professores e outras pessoas pelo mundo. Juntas no espaço Java.net para aprender, ensinar e colaborar.
A Sun apóia o desenvolvimento em Java independente da ferramenta. Entretanto, acho que podemos dizer que temos nossas preferências. Afinal, para que complicar o Java se você pode usar o Netbeans?
O NetBeans tornou-se OpenSource em 2000. É um ambiente integrado de desenvolvimento em Java, mas que já conta com suporte total para Ruby, UML, C, C++, dentre outros diversos plugins. Sua adoção vem crescendo gradualmente no decorrer dos anos não só pela sua qualidade, mas pela facilidade de utilização. Para quem está começando a desenvolver, trabalhar com o NetBeans é muito mais simples se compararmos com outras IDEs. Ferramentas como a Matise, permitem que se crie interfaces gráficas de maneira trivial, arrastando e soltando os componentes para a sua janela. Aplicativos e Jogos para celulares e outros portáteis também podem ser desenvolvidos graficamente em poucos passos.
Ao mesmo tempo, para quem já é desenvolvedor, o NetBeans também traz inúmeras vantagens. Além da interface prática e utilitária e facilidades como: auto-completar código, refatoramento, integração simples com servidores de aplicativos web, depurador; o NetBeans vem com ferramentas de monitoramento de execução que permitem que você visualize em tempo real o decorrer do seu programa observando os threads e a utilização de memória, podendo “atacar”, assim, cada problema de desempenho no ponto correto. Também possui recursos de desenvolvimento colaborativo – um módulo de mensagens instantâneas com compartilhamento de código – e suporte para CVS e SVN.

4.Solaris
Por muito tempo, os usuários comuns mantiveram uma relação distante com o Solaris. As pessoas o conheciam como um sistema UNIX operando poderosas estações de trabalho, estações gráficas e máquinas com diversos processadores – coisas que não se tinha em casa nem em empresas de pequeno porte. Mas, como já mencionado, o mercado mudou. Não só as máquinas domésticas ficaram mais poderosas, mas o Solaris agora também é OpenSolaris.
A comunidade agora, desenvolve distribuições do OpenSolaris integrando inúmeros pacotes já conhecidos do mundo UNIX/Linux ao poderoso núcleo do Solaris, considerado o melhor kernel do mundo, o qual possui ferramentas robustas de armazenamento, auto cura e monitoramento; o ZFS, Predictive Self Healing e o Dtrace, respectivamente, dentre outras.
A Intel e a AMD têm acordo com a Sun para produzir processadores com desempenho otimizado para o Solaris em troca da produção de servidores que funcionem melhor com os processadores deles. Hoje, também é possível comprar um sistema X86 da IBM utilizando Solaris e tendo o suporte da Sun. Servidores da HP, DELL e IBM, presentes no mercado, também utilizam Solaris – 75% dos oito milhões de downloads do Solaris são destinados a estes servidores. Muitas organizações têm o Solaris operando suas máquinas. Por esse motivo, torna-se convidativo o contato com o projeto.
Vale lembrar que, da mesma maneira que se pode instalar o OpenSolaris em máquinas de alto desempenho, o usuário também poderá usá-lo sem transtornos em seu computador pessoal ou instalá-lo, inclusive, em seu pendrive. O desenvolvedor estará utilizando e aprendendo um sistema confiável, robusto e totalmente aberto, com inúmeras ferramentas de controle e manutenabilidade.

5.Considerações Finais
O mercado mudou e a Sun convida os desenvolvedores a explorarem tecnologias inovadoras de maneira inovadora. Aproximando o meio acadêmico do ambiente empresarial, busca-se ampliar o conhecimento e preparar cada desenvolvedor para o mercado utilizando ferramentas robustas e abertas.
O objetivo é fazer um serviço completo: Dar a vara de pescar, dar uma planta da vara para o pescador melhorar a vara, ensiná-lo a pescar e ainda contar para todo mundo que ele sabe pescar! Em outras palavras, damos as ferramentas (opensource), o código pra o desenvolvedor melhorar sua aplicação, ensinamos você a usar e desenvolver (através da Iniciativa Acadêmica da Sun) e ainda ajudamos você a se certificar.

6.Referências
Dolabela, F. (1999) “Empresa emergente de base tecnológica : Condições internas e ambientais de sucesso”, IX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas – VII Workshop ANPROTEC, Porto Alegre, RS
Cassioplato, J. and Szapiro, M. (2003) “Uma caracterização de arranjos produtivos locais de micro e pequenas empresas”, In: Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local, Edited by Helena M.M. Lastres, José E. Cassiolato e Maria Lúcia Maciel, Relume Dumará Editora, Brasil.
Info Exame, revista, Editura Abril Ltda, abril de 2007
Sun Microsystems Inc. Material Interno.
Cho, I. (2006) “Open Souce and Netbeans”, Sun Tech Days 2005-2006
Comments:

Post a Comment:
  • HTML Syntax: NOT allowed
About

Well... Let's keep this blog updated for now on!!

Search

Categories
Archives
« Abril 2014
SegTerQuaQuiSexSábDom
 
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
    
       
Today