X

O impacto da computação em nuvem e da automação na nossa sociedade, de indústrias a profissões.

  • July 25, 2019

Dois motivos pelos quais o Oracle Autonomous Database ficou ainda mais útil

Guest Author
This is a syndicated post, view the original post here

O primeiro banco de dados autônomo do mundo conta com possibilidade de máquinas dedicadas e funcionalidades adicionais para desenvolvedores.

Por Jeff Erickson *

A Oracle está oferecendo duas novas maneiras de aproveitar o Autonomous Database que aumentam, cada uma do seu jeito, a atratividade para empresas que desejam migrar seus bancos de dados Oracle para a nuvem. 

A primeira é o serviço Oracle Autonomous Database Dedicated, que permite que uma empresa execute seus bancos de dados do Oracle Cloud em máquinas físicas dedicadas às suas cargas de trabalho de computação. Essa configuração é importante para empresas que possuem padrões de segurança, confiabilidade e controle particularmente altos.

A segunda é uma série de ferramentas para desenvolvedores, agora incorporadas ao Autonomous Database: Oracle Application Express, Oracle SQL Developer Web e Oracle REST Data Services. Como o Oracle Autonomous Database pode ser provisionado e executado em minutos, os desenvolvedores podem aproveitar essas funcionalidades para desenvolver e implantar rapidamente novos aplicativos orientados por dados.

Leia mais: Como abandonar a mentalidade defensiva com relação a tecnologias corporativas

A Oracle lançou seu Autonomous Database no ano passado, fornecendo um banco de dados que provisiona, ajusta, faz backup, criptografa, atualiza e corrige a si mesmo sem envolvimento humano. Isso significa que os especialistas em banco de dados de uma empresa podem gastar muito menos tempo em tarefas de manutenção e mais tempo ajudando a empresa a extrair valor de seus dados. Alguns dos pioneiros na adoção do Autonomous Database observaram melhorias significativas no desempenho, porque ele é capaz de se autoajustar e otimizar. As empresas podem obter economias de custo porque pagam apenas pelo que usam: os ganhos de desempenho e a natureza elástica da computação em nuvem podem significar menos consumo por parte delas.

Aqui estão mais detalhes sobre as funcionalidades Dedicated e Developer:

Oracle Autonomous Database Dedicated

O serviço em nuvem oferece às empresas um banco de dados de processamento de transações personalizável, executado em uma infraestrutura Exadata dedicada no Oracle Cloud. "É uma ótima opção para quem está em busca de migrar um grande número de bancos de dados para a nuvem", diz Maria Colgan, gerente de produtos master na Oracle.

A arquitetura foi criada para fornecer o mais alto grau de isolamento de cargas de trabalho. Uma instância de nuvem de uma empresa pode ser executada sem compartilhar seu hardware com outros usuários da nuvem, e o software de gerenciamento de nuvem da Oracle também pode ser executado em um hardware diferente, isolando-o ainda mais de ameaças de segurança e usuários mal-intencionados. Algumas empresas sentem-se "confortáveis em ficar isoladas em sua própria infraestrutura dedicada", diz Colgan. "Ela só fica visível na rede delas."

As empresas obtêm políticas operacionais personalizáveis que lhes proporcionam um alto nível de controle sobre o provisionamento do banco de dados, as atualizações de software e a disponibilidade. "Dentro desse rack dedicado, você pode criar clusters separados, você pode criar bancos de dados com contêineres separados e, por fim, bancos de dados individuais para grupos separados", diz Colgan. "Nesses bancos de dados, você pode ter diferentes disponibilidades", diz ela, "de modo que você pode querer ter recuperação de desastres para os sistemas de produção, mas não para os sistemas de teste".

Os clientes também podem controlar a densidade dos bancos de dados por CPU. "No caso dos bancos de dados de teste, você pode querer ter vários bancos de dados no mesmo conjunto de CPUs, mas talvez não queira fazer isso no ambiente de produção", diz Colgan. Os clientes também podem definir o cronograma das atualizações de software para melhor atender seus ciclos de negócios.

"Se eu sou, por exemplo, uma diretora de tecnologia ou arquiteta corporativa, isso me proporciona uma nuvem privada dentro da nuvem pública", diz Colgan. "Portanto, se eu estivesse procurando uma plataforma de consolidação ou uma plataforma de banco de dados como serviço, ou se estivesse em busca de repensar a TI para minha empresa, o Oracle Autonomous Database Dedicated seria a opção que eu estaria analisando".

Novas funcionalidades para desenvolvedores

As três funcionalidades para desenvolvedores mencionadas anteriormente — Oracle Application Express (APEX), Oracle SQL Developer Web e Oracle REST Data Services — atrairão os desenvolvedores por diversos motivos.

O APEX, que existe há mais de uma década, é uma ferramenta extremamente popular, pois faz parte do Oracle Database e permite que os desenvolvedores criem rapidamente aplicativos que tiram proveito desses dados. O Oracle SQL Developer Web é uma interface web para trabalhar com o Oracle Autonomous Database que permite que desenvolvedores executem consultas, criem tabelas e gerem diagramas de modelos. O suporte para Oracle REST Data Services nativos significa que os desenvolvedores podem desenvolver e implementar serviços RESTful para o Oracle Autonomous Database a fim de desenvolver interfaces REST modernas para dados relacionais. O objetivo de todas as três funcionalidades é facilitar os primeiros passos com um Autonomous Database "eliminando as complexidades da conexão com o banco de dados", diz Colgan.

A Oracle afirma que adicionou mais de 5.000 versões de avaliação do Autonomous Database no último trimestre e um dos maiores incentivos para vendas foi a velocidade de implantação e as vantagens que essa velocidade oferece à produtividade. Segundo Colgan, ter essas funcionalidades adicionais para desenvolvedores combinadas a um Autonomous Database significa que "um desenvolvedor pode simplesmente provisionar um banco de dados autônomo e começar a usá-lo".

* Jeff Erickson é estrategista de conteúdo para inovação em banco de dados e inovação orientada por dados na Oracle.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.