Friday Jan 24, 2014

Hackathon de Java e Raspberry Pi na CPBr14


Você que é desenvolvedor Java e vai para a Campus Party na semana que vem de 27 de Janeiro a 2 de Fevereiro de 2014, não pode perder o Hackathon de Java e RaspberryPipromovido pelo SOUJava, com apoio da Oracle, trazendo kits, premiação, e mentoring! O objetivo é aprender, praticar e inovar, e todos os participantes ainda vão ganhar uma camiseta. Um dos projetos será selecionado para apresentação no palco principal!

Presença de grandes nomes da comunidade Java brasileira como:

Para maiores informações, consulte o site do SOUJava Hackathon de Java e Raspberry Pi na Campus Party.

Monday Jan 13, 2014

Nova versão do Java para Janeiro 2014

À partir do dia 15 de Janeiro, estará disponível para os usuários a nova atualização do Java. O aviso já havia sido feito no ano passado, mas hoje saiu o anúncio pré-release do Critical Patch Update de Janeiro de 2014 com maiores detalhes. Os produtos relacionados ao Java (Java SE, Embedded, JavaFX, e JRockit) receberão 36 correções de segurança, das quais 34 podem permitir execução remota sem autenticação. Devido à ameaça representada por um ataque, a Oracle recomenda que os clientes apliquem correções Critical Patch Update assim que possível. Para usuários desktop que necessitam de Java para acessar sites que requerem a tecnologia, como Internet Banking, a atualização do Java é extremamente importante.

Esta atualização do Java é chamada de "Java SE 7u51" ou "Java SE 7 update 51" e vem com uma importante novidade. Usuários podem agora indicar manualmente quais sites são confiáveis. Desta forma, os avisos de segurança não serão exibidos, pois fica entendido que o usuário confia no site. Para saber mais sobre esta funcionalidade, leia o documento Como posso configurar a Lista de Sites de Exceção? na Central de Ajuda do Java em português. Ou veja também aqui no meu blog um post sobre esta nova feature. Outra mudança importante nesta nova versão do Java é que todos os aplicativos Java que precisam ser executados no navegador, à partir de uma página Web, deverão ser assinados digitalmente com um certificado válido. Para saber mais, veja este outro post Mudanças no Java SE 7u51 para Applets e Web Start.

Além do Java, outros produtos da Oracle receberão diversas atualizações e correções de segurança neste lançamento, como Oracle VM VirtualBox, Oracle MySQL, Oracle Database, Oracle Fusion Middleware, e muitos outros. Para maiores informações, consulte o pre-release do anúncio do Critical Patch Update de Janeiro de 2014

Friday Jan 10, 2014

Novo Java 7u51 e os Internet Banks no Brasil

Science Duke

UPDATE: Novo post com detalhes sobre a nova atualização do Java. Clique aqui.

O ano de 2013 foi conturbado para o Java, mas a Oracle resolveu e corrigiu uma série de falhas de segurança. Muitas destas correções foram relacionadas ao funcionamento do Java Browser Plugin, que integra com os navegadores Web e permite a execução de aplicativos Java a partir de páginas HTML.

Agora, 3 meses após a última atualização Java 7u45, na próxima semana teremos o lançamento do update 51. Esta nova atualização virá com mais algumas correções e uma série de novidades, mas talvez a mais importante delas chama-se Exception Site List (documentação em Português), destinada para os usuários finais.

Na atualização 40, incluimos a feature Deployment Rule Set, destinada a administradores de estações de trabalho corporativas para oferecer esta funcionalidade com facilidade de implantação. Para usuários finais, a feature Exception Site List permite uma configuração por interface gráfica bem simples. Assim como no DRS, esta funcionalidade permitirá que usuários configurem em seus computadores os domínios Web nos quais eles confiam. Por exemplo, um usuário pode digitar https://www.sitedomeubanco.com.br e o Java irá confiar nos Applets (e também aplicativos Java Web Start) hospedados nestes sites.

Comparação do Exception Site List com Deployment Rule Set

A introdução da Exception Site List cria um segundo caminho para confiar (whitelist) em RIAs (Applets e JWS) e diminui as exigências para administradores de sistema.

 Exception Site List
Deployment Rule Set
 Desde quando?  Java 7 update 51 (Janeiro 2014)
 Java 7 update 40 (Setembro 2013)
 Destinado a
 Usuário final  Administrador de Sistemas
 Forma da configuração
 Interface gráfica  Arquivo JAR assinado
 Se os dois conflitarem
 Perde

 Ganha 


 Para aplicação de políticas padrão de segurança, alguns administradores de sistema podem bloquear o uso da Exception Site List como fariam com qualquer outra configuração do painel de controle.

Adicionando um site à Lista de Exceção

Usuários finais podem acessar esta funcionalidade à partir do painel de controle do Java.

  1. Abra o painel de controle do Java
    1. Windows/Mac - abra o painel de controle do sistema ou as Prefeências do Sistema, e escolha Java
    2. Linux/Solaris - Execute o comando jcontrol
  2. Clique na aba Segurança
  3. Clique em "Gerenciar Lista de Sites" / 
  4. Uma nova janela aparecerá

  5. Clique no botão Adicionar / Incluir

  6. O endereço não deve conter nome de arquivo no final:
    • Correto: https://www.meubanco.com.br/ib/
    • Errado: https://www.meubanco.com.br/ib/pagina.html
  7. Clique em OK. A janela irá fechar. Talvez você veja uma janela de confirmação caso utilize um canal de comunicação não-criptografado como http://. Prefira sempre o procolo https//.
  8. De volta ao painel de controle do Java, clique em OK para fechar.
  9. Recarregue a página onde está a aplicação Java, no seu navegador.

Distribuição da Exception Site List

Apesar de esta funcionalidade ser voltada a usuários finais controlando sua própria lista de exceções, quase todas as configurações de software podem ser automatizadas.

O arquivo que controla esta lista é armazenado no diretório do usuário descrito na configuração de deployment. Por exemplo, no Windows 7 este local é
C:\Users\%USER%\AppData\LocalLow\Sun\Java\Deployment\security\exception.sites

O formato do arquivo é puro texto, uma URL por linha.

Veja também maiores informações sobre o uso de Deployment Rule Sets. Para manter-se informado sobre as mudanças no Java, acompanhe o blog (em inglês) Java Platform Group

<origem>

Wednesday Jan 08, 2014

WebLogic in Comparison: RebelLabs Java Servers Report

RebelLabs did a great job comparing the main Java servers out there, where some are pure Servlet/JSP containers, others are full Java EE compliant. But they didn't want to include in the list Oracle WebLogic nor IBM WebSphere apparently for no logical reason but "they are suited for large enterprise production environments", and because the report is focused on developers.

"The Great Java Application Servers Debate"

So, I decided to write this blog post to include detailed information about WebLogic, since WLS is free for developers, even if you are going to deploy GlassFish/JBoss/Whatever in production. Which is why I didn't get why RebelLabs didn't want to compare WebLogic.

Remember, I will detail WebLogic from a "developer point of view", using the same categories RebelLabs used in their report. Here we go:


Download & Installation

WebLogic 12c is certified for Java EE 6, and 12.1.1 was released on Dec 2011. The second release is 12.1.2 and is from July 2013, part of the full Cloud Application Foundation 12c release. For developers, there is a ZIP distribution sized at 184Mb.
  1. Accept Licence agreement
  2. Download installation package *
  3. Extract the archive
  4. Run configure.sh (Linux/Mac) or configure.cmd (Windows)
  5. You are ready to go!
* you must have an OTN account, required for other things like access Oracle Forums

The configure.sh script will ask you if you want to create a domain. Say "yes". Then you are asked to provide username/password for it, because we do care about default security. And right after the script finishes creating the domain, you can point to http://localhost:7001/console, because the script will automatically start WebLogic for you. To start WebLogic again, just call: 
$ cd user_projects/domains/mydomain; sh startWebLogic.sh
Conclusion: License accepted only once. Bigger than others indeed but enhanced default security. Starts server automatically right after creating domain.


Tooling support

The RebelLabs report says WebLogic is only integrated with JDeveloper. But that's a big mistake. WebLogic is well integrated with NetBeans, Eclipse, IntelliJ, and can even be used with Apache Maven and Ant. For a "big fat bloated enterprise production-only app server", I would say WebLogic is in very good shape for development environments.

Eclipse: you can either download Oracle Enterprise Pack for Eclipse bundled with Eclipse, or just the update by either downloading the repository, or pointing to the repository URL.

NetBeans: support comes out of the box since version 7.1 (released in January 2012). Here's an article hosted on netbeans.org about NetBeans and WebLogic.

IntelliJ IDEA: Jetbrains comes with native support for WebLogic not only version 12, but also older versions. 

Apache Maven: in release 12.1.2, Oracle WebLogic has an enhanced Maven support with more goals and easier installation into Maven repositories. Check the documentation to learn more.

Apache Ant: for several versions WebLogic has been coming with Ant support. And continues to do so. Check the documentation for 12.1.2

If you are developing with Eclipse, NetBeans, or JDeveloper, you can even enable FastSwap, a feature that reloads changed classes on the fly. I've blogged about how to enable and use FastSwap with NetBeans a while ago.

Conclusion: has support for 99,9999% of tools used by developers. FastSwap for on-the-fly class update. IntelliJ and NetBeans with OOTB support. Eclipse plugin or full distribution with OOTB support.


Server Configuration

In the report, RebelLabs gave GlassFish a score of 3, which is weird because the way they described this section, seems like everything is perfect. The "Reason" line gives no negative reason at all! So I asked them on Twitter.

In WebLogic, you can basically do everything through the Web console available in the Admin Server. From there you can create clusters, create new managed servers, add Java EE resources like JMS queues, Data Sources. You can create Work Managers, do Security management. Anything. But for developers that don't want to follow steps documented in Word files full of screenshots of all these Web interfaces, they can simply write a Python script, and whenever they have to configure something [again], all they need to do is to run the script. The feature is calledWebLogic Scripting Tool, or simply WLST, and several companies have been using this for many years. It's great for configuration automation and also manageability. If you want to record the commands you type in the WLST shell for future executions, call startRecording(). If you don't want to write a script from scratch, the Adminstration Web console comes with a "Recording" feature that will record all your actions and create the script for future executions. And you can also connect through JMX.

If you are really into XML configuration, you can access the domain folder, then edit theconfig/config.xml file and do your magic. But they will only take effect after a restart.

And finally, most changes don't require a server restart.

Conclusion: Python scripts. JMX. Rich web console. Recording features. XML. Most changes go live without restart.


Documentation & Community

Documentation for WebLogic is very complete, and the new 12.1.2 documentation website has an updated Look & Feel. It is easy to navigate and comes with a search (basic and advanced) feature. The community is not as small as you may think. Oracle runs the Oracle ACE program and highlights outstanding professionals all around the world. The Oracle Partner Network is also big, with several folks running meetings, bootcamps, hackathons, etc. Take for example the last edition of UK OUG Tech 13, where attendees developed Puppet modules during a WebLogic Hackathon. And finally there's an Oracle Forum for WebLogic which is ran by the Oracle Technology Network team. 

Community is not related to only Open Source products. Doesn't matter if it's Open Source or not, if there's enough people working with a product, there's a chance for a community be born.

Conclusion: There is a community. Not as know as Open Source ones. Widespread around the world. Decentralized.


Features & Open Standards compliance

WebLogic 12c is Java EE 6 Full profile certified. Customers can also develop rich web applications with Oracle ADF, and they also get extra features/support for TopLink, like Oracle Coherence Integration. TopLink can be seen as an extension of EclipseLink, the Open Source JPA implementation, maintained at the Eclipse Foundation, but with great contribution from Oracle. WebLogic 12c has also support for OSGi bundles.

For administrators and devops, in addition licensed customers gain several other products and support. So for example, if you are comparing WebLogic Standard Edition with JBoss, don't forget that WLS SE comes bundled with support for: 
  • Oracle HTTP Server (enhanced Apache)
  • Oracle TopLink/ADF
  • Configuration Wizard / Upgrade Framework / OPatch
  • Oracle Java SE
  • Oracle WebLogic Management Framework
  • WebLogic JDBC Drivers, Server Clients, Apache Plugin
  • HTTP Pub-Sub Server
If you want more details about what you get by buying WebLogic, see this table. It will show also what other flavours of WebLogic (Enterprise/Suite) have to offer.

Conclusion: of course 1 apple will be cheaper than 4. :-)

Conclusion: Java EE 6 and OSGi. Extra features/products for licensed customers starting since WebLogic Standard Edition. Most complete application server, with support for all products involved in a basic infrastructure for running server-side Java applications.


Administration & Management/UI

As I pointed in the "Server Configuration", WebLogic has several ways for the developer to configure whatever the dev wants. But to give you an impression, here's a screenshot of the Admin Console, to create a JDBC Data Source:
Conclusion: Rich web console. Allows to control, from the Admin Server, all resources, as well monitor and manage servers in one or more clusters.


Cost $$$ / Licensing

The pricelist is available publicly and can be easily googled. No secrets, full transparency, from how much you pay (at maximum, since there's always a conversation with the sales rep), to what you get in exchange. Remember: when you license and contract support for WebLogic Standard Edition, you pay per processor socket (not per core), and you get support for Oracle Java SE (JVM), Oracle HTTP Server (Apache), and several other features/products. Other editions are priced differently but come with even more features.

But anyway, WebLogic comes with no charge for developers.

Conclusion:  When comparing cost to other application servers, remember that WebLogic comes with supported JVM (Oracle HotSpot), support of an enhanced Apache (Oracle HTTP Server), and other things that most application servers don't offer when you license or subscribe for support.


The Results

I've seen developers running Tomcat or JBoss or GlassFish, and going into production with WebSphere or WebLogic. But with the information above, I say that, overall,  WebLogic has evolved a lot especially in the new 12c version, with a smaller ZIP distribution, easy and secure installation, enhanced Maven support, great features for managing, awesome tooling support, and most important, free for developers. And don't forget the community! 

If a developer wants to develop pure Java EE applications, WebLogic is a very strong candidate. Even if the customer is running WebSphere in production :-)

Tuesday Jan 07, 2014

Demoiselle Framework no WebLogic 12c

Pra quem não sabe, o Demoiselle é um framework que roda sob a plataforma Java EE 6, desenvolvido e mantido pelo SERPRO para ser usado em projetos de todas as esferas do Governo.

No dia 1 de Novermbro do ano passado (2013), foi lançada a versão 2.4.0 conforme o Twitter dos mantenedores do framework. Decidi então saber qual seria a dificuldade de rodar um projeto Demoiselle no Oracle WebLogic 12c.

O WebLogic 12c (versão 12.1.1) foi lançado em Dezembro de 2011 e é compatível e certificado na plataforma Java EE 6, mas foi no ano passado em Julho que recebeu um update (a versão 12.1.2) com uma série de novas features e algumas correções, completando assim o release 12c do Cloud Application Foundation, que serve de infraestrutura para toda a tecnologiaFusion Middleware da Oracle.

Criando um projeto de exemplo e um pacote WAR

Uma grande vantagem do Demoiselle é que é um framework desenvolvido inteiramente com Apache Maven, e possui archetypes para facilitar a criação de novos projetos. Para este teste, vou usar o seguinte archetype:
<groupId>br.gov.frameworkdemoiselle.archetypes</groupId>
<artifactId>demoiselle-jsf-jpa</artifactId>
<version>2.4.0</version>
O comando para criar um projeto a partir deste archetype pode ser este:
$ mvn archetype:generate \
-DarchetypeGroupId=br.gov.frameworkdemoiselle.archetypes \
 -DarchetypeArtifactId=demoiselle-jsf-jpa \
 -DarchetypeVersion=2.4.0 \
 -DgroupId=br.gov.frameworkdemoiselle.sample \
-DartifactId=demoiselle-sample-2.4.0 \
 -Dversion=1.0.0-SNAPSHOT \
 -DinteractiveMode=false
O nome do projeto será demoiselle-sample-2.4.0

Ajuste a configuração JPA do projeto

O Demoiselle vem com um arquivo persistence.xml no diretório src/main/resources/META-INF e este arquivo deve ser editado da seguinte maneira: 
  1. Comente a configuração que está ativa logo no início do arquivo (específica para JBoss)
  2. Descomente a segunda configuração para GlassFish, chamada "GlassFish 3 with JTA transaction"
  3. Modifique o JNDI do Data Source para o seguinte valor: jdbc/demoiselle

Geração do pacote WAR

Agora para ter um arquivo WAR pronto para ser instalado no WebLogic, basta gerar o pacote: 
$ mvn -Pglassfish3 package
Repare que especifico o profile chamado glassfish3. Isto porque o Demoiselle possui uma série de profiles para cada servidor de aplicação (tomcat6, tomcat7, glassfish3, jboss6, jboss7). No momento em que escrevo este blog, meu pedido para acrescentar o profile do WebLogic 12c ainda não foi aceito. Acompanhe o pull request no GitHub para maiores detalhes e atualizações.

Mas não tem problema especificar o profile já existente glassfish3, pois este atende às especificações do Java EE 6, e o WAR resultante funciona perfeitamente no WebLogic 12c. 

Agora você deve ter no diretório target do projeto, um arquivo chamado demoiselle-sample-2.4.0-1.0.0-SNAPSHOT.war. Anote o local e o nome deste arquivo para depois fazermos deploy deste artefato.

Download, Instalação, Configuração e Deploy no WebLogic 12c

Sobre como fazer download e como instalar o WebLogic, já escrevi em 2012, How to Install WebLogic 12c ZIP on Linux (em inglês). Se tiver alguma dúvida, comente no post!

Quanto à configuração, a única coisa que precisamos fazer é criar um Data Source apontando para um banco de dados. Desde a versão 10.3.3 o WebLogic já vem com o Derby como parte da instalação, permitindo assim configurar um Data Source para um banco de dados em memória. No WebLogic 12c, o Derby já está ativo e para criar um Data Source é bem fácil.

Primeiro, acesse o diretório onde o domínio foi criado, e depois inicialize o servidor:
$ ./startWebLogic.sh
Agora acesse a URL do console administrativo Web no endereço http://localhost:7001/console. Informe o usuário/senha que você definiu durante a instalação (geralmente, é weblogic/welcome1). O passo-a-passo da configuração é bem simples:
  1. No menu esquerdo, clique em Services, Data Sources
  2. Clique no botão New
  3. Selecione a opção Generic Data Source
  4. Informe o valor jdbc/demoiselle nos dois campos texto (Name e também JNDI Name)
  5. Selecione o tipo de banco de dados Derby na combobox
  6. Clique em Next
  7. Na tela seguinte não há o que fazer. Clique em Next
  8. Na tela seguinte também não há o que fazer. Clique em Next
  9. Na tela onde diz "Connection Properties", informe o valor demoiselle no campo Database Name
  10. Nesta tela, informe localhost como o Host Name
  11. Nesta tela, informe demoiselle nos campos Username, Password, Confirm Password
  12. Clique em Next
  13. Na tela seguinte verifique os dados, e experimente a configuração clicando no botão Test Configuration
  14. Clique em Next
  15. Selecione o AdminServer e finalmente, clique em Finish
Agora você deve ter um Data Source chamado jdbc/demoiselle, de acordo com a configuração feita anteriormente no persistence.xml do projeto.

WLST - WebLogic Scripting Tool

O WebLogic vem com uma feature muito legal chamada WLST, que permite você escrever scripts em Python para automatizar tarefas administrativas no servidor de aplicação. Se você achou o passo-a-passo acima complicado, experimente rodar este script especificamente para criar o Data Source jdbc/demoiselle usando o Derby. O procedimento é simples:
  1. Faça download do arquivo no Gist
  2. Acesse a pasta do domínio WebLogic
  3. Digite o seguinte comando para incorporar as variáveis de ambiente do domínio WebLogic na shell:

    $ source bin/setDomainEnv.sh

  4. Digite o seguinte comando para invocar o script:

    $ java weblogic.WLST <caminho para o arquivo>/create-demoiselle-ds.py

Deployment da aplicação Demoiselle

Aproveitando o ambiente do domínio na sua shell (após executar "source bin/setDomainEnv.sh"), é muito simples fazer o deploy da aplicação. Execute o seguinte comando:
$ java weblogic.Deployer \  -username weblogic \  -password welcome1 \  -deploy <caminho para o projeto>/demoiselle-sample-2.4.0/target/demoiselle-sample-2.4.0-1.0.0-SNAPSHOT.war
Lembre-se de ajustar o usuário e senha do seu domínio WebLogic tanto no comando acima, quanto no script WLST. Por conveniência, deixei já o comumente utilizado u:weblogic p:welcome1.

Caso queira usar a interface Web, o processo é simples. Clique no menu Deployments, depois no botão Install e basta seguir as instruções da tela.

Testando a aplicação Demoiselle

Agora que a aplicação está rodando, você pode testar acessando a URL da aplicação, que provavelmente é esta: http://localhost:7001/demoiselle-sample-2.4.0-1.0.0-SNAPSHOT/index.jsf

Qualquer dúvida, é só comentar! Ou me procurar no Twitter @brunoborges. :-)

Abs!

(source

About


Bruno has been having fun working with Java since 2000 and now helps Oracle on sharing the technology accross all Latin America. Also plays videogames, does trekking and loves beer.

Follow me on Twitter! @brunoborges

Search

Archives
« January 2014 »
SunMonTueWedThuFriSat
   
1
2
3
4
5
6
9
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31
 
       
Today