X

Tecnologias emergentes e seu impacto em indústrias, mercados e na sociedade como um todo.

  • June 12, 2018

Futebol e Big Data, a mistura ideal

Guest Author

Quantas vezes você sofreu ao ver um jogador do seu time de futebol ali, parado, prestes a chutar um pênalti, sabendo que nos dois últimos jogos ele perdeu sua chance de gol? Ou teve a sensação de que determinado jogador não joga bem em uma posição, mas seu treinador insiste em colocar ele no lugar errado e o resultado não é o esperado?

As duas situações são recorrentes, mas primeira deve ganhar mais força neste período já que se aproxima a principal comemoração do futebol e 32 países estarão competindo para ser a melhor seleção do mundo, com grandes números e muito em jogo, não apenas um resultado.

O futebol é paixão, é amor, cria comunidades, resolve problemas, é um momento em que as pessoas fazem amigos, se abraçam quando um gol é marcado, mesmo que não conheçam a pessoa,  porque o futebol é paixão.

Hoje, as transações e interações entre as pessoas passaram de físicas para virtuais, e os dados estão esperando para serem analisados ​​e explorados, por meio de ferramentas de Big Data e Analytics, e o futebol faz parte dessa nova era.

O futebol faz parte da tendência global e milhões de estatísticas aguardam ansiosamente para poder dizer o que sabem, como os pontos fortes de cada jogador, velocidade, desempenho, como eles se comportam na adversidade ou como reagem a situações de estresse.

Estas informações também revelam as táticas que o adversário usa, a forma como são organizados, como eles reagem ao sofrer um gol contra e aqueles "truques" que ajudam a identificar erros para aproveitar e criar estratégias para ganhar.

A intuição sempre será importante, mas o que acontece se você adicionar informações reais sobre o que pode acontecer com cada jogador usando tecnologia?

E o futebol tem todo o potencial para ser analisado através de ferramentas Big Data e Analytical. Por exemplo, treinadores podem identificar quais jogadores são mais eficazes em realizar chutes livres, quais são os que mais fazem falta nos jogos ou os que mais foram penalizam durante o mês, para tomar decisões que reduzam as vulnerabilidades e aumentem o desempenho, com base nos dados.

As equipes podem criar laboratórios virtuais de Big Data, usando a nuvem e entrando no mundo de vanguarda que o Big Data permite, com o qual terão mais eficácia e, possivelmente, melhores resultados, conhecendo e prevendo comportamentos.

O esporte não é apenas a mistura de talento e sorte. Como nas organizações, os registros de cada ação podem ser digitalizados e detectados para aumentar a eficiência, através do uso de tecnologia.

O Big Data requer um objetivo, uma meta ou finalidade que você deseja alcançar. No caso do futebol, pode ser aumentar o desempenho, vencer um torneio ou ser o melhor time do mundo. Mas o que é certo é que aquelas seleções que incorporam a análise de dados dentro de sua estratégia terão melhores resultados individuais que, no final, farão com que o desempenho da equipe seja mais alto.

Como é um esporte que envolve pessoas, tudo pode acontecer e a expectativa sempre existirá. Talvez um jogador brilhe em um jogo, mas na partida seguinte, devido a algumas circunstâncias externas, diminua a sua capacidade. Por isso, os treinadores devem estar preparados para agir nessas situações, porque cada pessoa é um universo único, mas todos competem por um mesmo objetivo: ser o melhor do mundo.

Mas calma, o futebol nunca deixará de ser excitante, a magia pode existir, mas a informação pode fazer essa mágica aparecer, se o talento, a informação e o conhecimento sobre o rival se unirem, sendo a mistura perfeita para o melhor.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.