X

Tecnologias emergentes e seu impacto em indústrias, mercados e na sociedade como um todo.

  • October 9, 2018

Empresa de varejo brasileira tem nova plataforma de e-commerce alinhada com fast fashion

Guest Author
This is a syndicated post, view the original post here

Por Sasha Banks-Louie*

Graças aos consumidores brasileiros amantes de haute couture, a indústria da alta moda está crescendo no Brasil 30% a mais que a média global. Mas para satisfazer a demanda insaciável por novos estilos, a varejista Carmen Steffens precisava melhorar sua presença online e a forma como coordenava suas vendas em lojas físicas e online com as operações de inventário.

Fundada em 1993, Carmen Steffens faz sapatos, bolsas, roupas e acessórios femininos de alta qualidade, vendidos em 507 lojas físicas no Brasil e em outras 53 lojas em 19 outros países ao redor do mundo. Apesar das várias tentativas de levar a experiência da loja física para online, a empresa enfrentou dificuldades para promover uma identidade visual consistente através do varejo, vendas de atacado e outlets online.

Além disso, a Carmen Steffens não conseguia conciliar seus inventários físicos com compras feitas via sites, que eram baseados em diferentes software de e-commerce, conforme contou Gabriel Spaniol, diretor de marketing digital e e-commerce e filho do fundador da empresa, Mario Spaniol. “O sistema antigo, por exemplo, deixava o consumidor comprar vários pares de um determinado estilo de sapato, mesmo quando havia apenas um par em estoque”, disse Spaniol. O problema ficou particularmente evidente durante os tráfegos de final de ano e quando eram feitas campanhas de marketing.

Para completar, os compradores via mobile reclamavam de uma baixa performance do site, enquanto o time de TI, formado por apenas quatro pessoas, lutava para mudar o layout do site, arrumar erros de checkout, e atualizar widgets que mostravam as coleções mais recentes.

Uma Plataforma Global

Em novembro do ano passado, a equipe do Spaniol começou a migrar o varejo, a venda de atacado e os sites brasileiros de outlet da Carmen Steffen para Oracle Commerce Cloud, e dentro de cinco meses já integrou  a plataforma com o sistema de gerenciamento de inventário, centro de distribuição e sistema financeiro. Uma aplicação desenvolvida pelo time de Spaniol também conecta a plataforma Oracle com sistemas dos pontos de venda em 480 franquias e 80 lojas próprias.

Se algum item não está no estoque da loja, um vendedor pode pedir via dispositivo móvel ou tablet pelo Oracle Commerce Cloud e ainda ter a comissão. “É assim que manteremos nossos varejistas felizes”, disse Spaniol. “Eles não terão que armazenar excesso de inventário e então serão capazes de operar muito mais lucratividade”, afirma.

Spaniol também gosta da flexibilidade da nova plataforma. “Trabalho com e-commerce há 12 anos, e nunca antes vi uma plataforma capaz de copiar um site antigo e levantar um novo tão rapidamente”, disse.

A Carmen Steffens agora é capaz de atualizar seu status de inventário imediatamente após qualquer compra via lojas ou internet no Brasil, assim os gerentes das franquias, executivos, e pessoal de envios e atendimento ao cliente sabem a qualquer momento exatamente onde estão os produtos e quantos estão disponíveis para venda, relatou o Spaniol. E ressaltou também que essas informações em tempo real são particularmente importantes, pois hoje os consumidores querem acesso às tendências de moda no instante em que elas saem nas passarelas.

A empresa controla suas suas próprias operações de produção, que inclui uma fábrica própria de curtume, permitindo que a Carmen Steffens crie propagandas exclusivas que reflitam essas tendências de fast fashion e leve essas mercadorias para as lojas logo após a apresentação dos estilos nos top desfiles no Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia, Estados Unidos e França.

O Oracle Commerce Cloud também facilitará o upgrade nos e-commerces da Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile e Estados Unidos – todos baseados nos mesmos padões, utilizando os mesmos layouts, e entregando a mesma experiência de qualidade para os consumidores vista no projeto piloto brasileiro. Carmen Steffens planeja levar a nova plataforma de e-commerce em nuvem para sites na Bolívia, México, Colômbia, Panamá e França ao longo dos próximos meses.

Os quatro membros da equipe de TI da empresa foram treinados para utilizar Oracle Commerce Cloud, e “a experiência deles com a plataforma vem sendo fantástica”, disse Spaniol. Enquanto apenas 3% das vendas de varejo vêm dos canais online, os usuários mobile, em particular, estão apreciando um site mais rápido, estável e user-friendly. Na verdade, 63% das vendas online da empresa são geradas via dispositivos móveis, que antes da migração de plataforma representavam menos de 30% das vendas. 

*Texto publicado originalmente no Oracle BrandVoice da Forbes.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.