X

Tecnologias emergentes e seu impacto em indústrias, mercados e na sociedade como um todo.

  • November 13, 2017

5 erros na hora de criar um job description

O momento de recrutar um profissional é decisivo para quem trabalha em RH. Erros nessa hora acarretam em prejuízo de tempo e recursos, além de levar a um sentimento de frustração pelo colaborador, que cria expectativas e faz planos com o novo cargo. Nesse processo, um passo importante acontece na hora da criação do job description. Ele é a fase inicial do recrutamento e qualquer erro pode afetar todo o restante do processo. Listamos aqui alguns erros comuns que todo profissional de RH deve evitar na hora de escrever um job description:

1. Não conhecer as reais atribuições da vaga

Apesar do RH estar envolvido em tudo o que diz respeito às pessoas de uma empresa, o profissional responsável por criar a descrição da vaga não necessariamente conhece as especificidades que o cargo exige, principalmente se a área for muito técnica. Não hesite em questionar o gestor da área sobre o que exatamente o profissional irá fazer, quais termos técnicos usar e o que realmente é requisito. Isso evita, por exemplo, que o job description contenha erros como exigir experiência em uma ferramenta que não está relacionada à função descrita na vaga.

2. Exigir um tempo de experiência desproporcional

É comum observarmos vagas que exigem um tempo de experiência muito maior do que realmente faz sentido para a função. Isso inclui desde exigir anos e anos de experiência para um profissional júnior ou estagiário, ou até mesmo colocar um tempo de experiência maior que a própria existência da ferramenta. Por exemplo, já aconteceu casos em que a vaga exigia mais de 3 anos de experiência em produção de conteúdo para marcas utilizando o Snapchat, por exemplo, sendo que o próprio aplicativo tinha pouco mais de 2 anos de existência na época. Erros assim afetam a própria credibilidade da empresa como marca empregadora, já que mostra um desconhecimento muito grande em relação ao que é de fato a função.

3. Pensar no candidato perfeito e não em uma lista de triagem

A descrição da vaga deve servir para mostrar o perfil mínimo do candidato, facilitando a triagem, e não no candidato ideal. Afinal, as chances de uma pessoa se adequar 100% ao que você espera são bem pequenas, não é mesmo? Por isso, separe bem o que é essencial e o que é desejável para a vaga, avalie se seus “pré-requisitos” são realmente indispensáveis e escreva um job description que faça sentido com seu processo de seleção.

4. Não usar critérios objetivos

Utilizar muitos adjetivos e expressões vagas como “ muita experiência em determinada área” não é o ideal. Quantificar a experiência desejada mostra o que realmente você espera de um candidato e fica mais fácil para o candidato avaliar se ele se enquadra ou não no anúncio. Mas, cuidado para não cair no erro 2 descrito aqui. Coloque um número que faça sentido com o salário e a função exercida.

5. Exagero nas funções

Muitas empresas buscam um perfil de profissional dinâmico, com habilidades diferentes e capacidade de ser flexível. Isso não quer dizer, porém, que a pessoa deva realizar o trabalho de 5 ao mesmo tempo. Algumas descrições de vaga colocam tantas funções entre requisitos e habilidades desejáveis que é preciso uma equipe inteira para dar conta do trabalho. Além de mostrar que quem anunciou a vaga pouco entende do que está falando, pode passar a impressão que a empresa quer, de cara, explorar o profissional. Duas impressões nada legais para quem deseja recrutar talentos.

Be the first to comment

Comments ( 0 )
Please enter your name.Please provide a valid email address.Please enter a comment.CAPTCHA challenge response provided was incorrect. Please try again.