Quinta-feira Jun 13, 2013

Solaris 11.1 - Facilidade na criação de zones

Solaris 11.1 – Facilidade na criação de zonas

Nesse artigo iremos abordar a criação de zones no Solaris 11.1 com enfase em profiles. Iremos discutir as maneiras de criação de zones, tipos de IP Stack, conversão do Jumpstart para o AI, dentre outros assuntos.

Criação de zones

Existe basicamente 2 modos de criar zones no Solaris, são elas:

- Criação completa da zone. O Solaris 11.1 possue várias otimizações para obter maior velocidade incluindo caching packages após a criação de uma zona, com isso as zonas subsequentes serão criadas com muito mais velocidade.

- Clonagem a partir de uma zona já existente. A clonagem é a forma mais rápida para criação de zones pois não há consulta ao IPS (Image Packaging System ), que é repositório do Solaris.

Tipos de configuração de rede

Quanto ao tipo de stack de rede temos 2 modelos:

- Shared-IP Stack – esse modelo nos possibilita a criação de várias zones dentro de uma mesma stack ou seja, não há necessidade de dedicar uma rede exclusiva para a zone. Porem temos algumas desvantagens e a maior delas é que todo o tráfego de rede das zones que tiverem usando a mesma interface física poderá ser capturado usando um simple snoop ou tcpdump.

- Exclusive-IP Stack – esse é o modelo default do Solaris 11.1. Com o advento da virtualização de rede, não é mais necessário dedicar uma interface física exclusiva para uma zone o proprio Solaris se encarrega de criar uma vnet ( virtual network) que será entrege diretamente para zone, com isso teremos uma stack exclusiva oriunda de uma interface virtual. Assim poderemos ter várias interfaces virtuais em uma mesma interface física, falaremos mais sobre virtualização de rede em outro artigo.

Jumpstart para AI

A instalação automatizada via Jumpstart não existe mais no Solaris 11, agora usamos o AI (Automated Installer ). Com isso o deixamos tambem de usar o arquivo de profile chamado sysidcfg para usarmos o sc_profile.xml. O AI trouxe para o Solaris 11 uma maior integração com outras tecnologias como por exemplo SMF, IPS e ZFS provendo maior performance e facilidade no provisionamento de sistemas incluindo zones.

A migração do Solaris 10 com Jumpstart e sysidcfg para Solaris 11 com AI e sc_profile.xml é bem simples vejam 2 exemplos:

- Podemos criar um arquivo sc_profile.xml personalizado com o comando:

                                         # sysconfig create-profile -o sc_profile.xml 

Executando esse comando abrirá uma tela do SCT ( System Configuration Tool ) onde podemos definir rede, nome do servidor,
timezone, usuários e outros. Assim que finalizar a definição desse parametro já teremos o nosso sc_profile.xml customizado para ser utilizado em todo ambiente.

- Uma outra forma de criar o sc_profile.xml é a partir de uma sysidcfg, se voce já possue um arquivo sysidcfg padrão para o ambiente, poderá converter esse arquivo para que o AI possa usar basta executar o seguinte comando:

                                         # js2ai  -sS –d <sysidcfg_dir> -D <sc_profile.xml_dir> 

Viram como é bem simples, basta passar o path do sysidcfg e o path onde será armazenado o sc_profile.xml e pronto, podemos agora usar o sc_profile.xml como padrão para todas zonas que criaremos daqui por diante.

Criação da zone

Uma vez entendido esses conceitos e criado o arquivo sc_profile.xml vamos agora para a criação da nossa zone default, que será utilizada como modelo para a clonagem. Com a finalidade de separar o que é zone do restante do sistemas criaremos um File System:

		# zfs create -o mountpoint=/zonefs rpool/zonefs  
		# chmod 700 /zonefs 
 

Agora é só criar a zone:

		# zonecfg -z zone1 
		zone1: No such zone configured 
		Use 'create' to begin configuring a new zone. 
		zonecfg:zone1> create 
		create: Using system default template 'SYSdefault' 
		zonecfg:zone1> set zonepath=/zonefs/zone1
		zonecfg:zone1> set ip-type=exclusive 
		zonecfg:zone1> exit 
		# zoneadm -z zone1 install
		# zoneadm -z zone1 boot; zlogin -C zone1
		# zoneadm –z zone1 halt
 

Feito isso temos agora uma zone chamada zone1 com exclusive-ip instalada em /zonesfs/zone1, vale embrar não é necessário a utilização do parametro ip-type pois já é default no Solaris 11.1, ele automaticamente cria uma vnet0 e associa a zone.

Clonagem da zone

Agora que temos a zone que será nosso padrão basta fazer a clonagem da configuração, aplicar o profile e pronto já teremos outra zone identica a zone1

		# zonecfg -z zcloneX "create -t zone1" 
		# zonecfg -z zcloneX "set zonepath=/zonefs/zcloneX"

# zoneadm -z zcloneX clone -c /tmp/sc_profile.xml zone1

		# zoneadm -z zcloneX boot  
		# zoneadm list –cv
                
Conclusões

Viram como é fácil !!! Com o Solaris 11 é possível criar várias zone rapidamente, isso facilita e muito a vida do administrador de sistemas e garante a homogenização do Site. Espero que esse artigo possa ajudar na transição do Solaris 10 para o 11 pois, todos tem muito a ganhar com esse sistema revolucionário, até uma próxima novidade.

 
         

Terça-feira Nov 13, 2012

História de Sucesso



Neste mês o processador SPARC completa 25 anos, tudo começou  em 1992 quando a Sun lançou o primeiro servidor high-end SPARC. Hoje a família de processadores SPARC é usada nos servidores enterprise da Oracle criando uma arquitetura otimizada para obter o máximo de performance em todo tipo de aplicação, desde CRM, ERP até o Java/Web. Veja a tragetória de Glória do SPARC no link: http://www.oracle-downloads.com/sparc25info/

Parabéns por essa tragetória de sucesso e vida longa ao SPARC !!!!!

Segunda-feira Out 29, 2012

Solaris 11 Update 1 - Link Aggregation

Solaris 11.1

No início desse mês em um evento mundial da Oracle chamado Oracle Open World foi lançada a nova release do Solaris 11. Ela chega cheia de novidades, são aproximadamente 300 novas funcionalidade em rede, segurança, administração e outros. Hoje vou falar de uma funcionalidade de rede muito interessante que é o Link Aggregation.

O Solaris já suporta Link Aggregation desde Solaris 10 Update 1 porem no Solaris 11 Update 1 tivemos incrementos significantes. O Link Aggregation como o próprio nome diz, é a agregação de mais de uma inteface física de rede em uma interface lógica .Veja agumas funcionalidade do Link Aggregation:

· Aumentar a largura da banda;

· Imcrementar a segurança fazendo Failover e Failback;

· Melhora a administração da rede;

O Solaris 11.1 suporta 2(dois) tipos de Link Aggregation o Trunk aggregation e o Datalink Multipathing aggregation, ambos trabalham fazendo com que o pacote de rede seja distribuído entre as intefaces da agregação garantindo melhor utilização da rede.vamos ver um pouco melhor cada um deles.

Trunk Aggregation

O Trunk Aggregation tem como objetivo aumentar a largura de banda, seja para aplicações que possue um tráfego de rede alto seja para consolidação. Por exemplo temos um servidor que foi adquirido para comportar várias máquinas virtuais onde cada uma delas tem uma demanda e esse servidor possue 2(duas) placas de rede. Podemos então criar uma agregação entre essas 2(duas) placas de forma que o Solaris 11.1 vai enchergar as 2(duas) placas como se fosse 1(uma) fazendo com que a largura de banda duplique, veja na figura abaixo:


A figura mostra uma agregação com 2(duas) placas físicas NIC 1 e NIC 2 conectadas no mesmo switch e 2(duas) interfaces virtuais VNIC A e VNIC B. Porem para que isso funcione temos que ter um switch com suporte a LACP ( Link Aggregation Control Protocol ). A função do LACP é fazer a aggregação na camada do switch pois se isso não for feito o pacote que sairá do servidor não poderá ser montado quando chegar no switch.

Uma outra forma de configuração do Trunk Aggregation é o ponto-a-ponto onde ao invéz de se usar um switch, os 2 servidores são conectados diretamente. Nesse caso a agregação de um servidor irá falar diretamente com a agregação do outro garantindo uma proteção contra falhas e tambem uma largura de banda maior.

Vejamos como configurar o Trunk Aggregation:

1 – Verificando quais intefaces disponíveis

# dladm show-link

2 – Verificando interfaces

# ipadm show-if

3 – Apagando o endereçamento das interfaces existentes

# ipadm delete-ip <interface>

4 – Criando o Trunk aggregation

# dladm create-aggr -L active -l <interface> -l <interface> aggr0

5 – Listando a agregação criada

# dladm show-aggr

Data Link Multipath Aggregation

Como vimos anteriormente o Trunk aggregation é implementado apenas 1(um) switch que possua suporte a LACP portanto, temos um ponto único de falha que é o switch. Para solucionar esse problema no Solaris 10 utilizavamos o IPMP ( IP Multipathing ) que é a combinação de 2(duas) agregações em um mesmo link ou seja, outro camada de virtualização. Agora com o Solaris 11 Update 1 isso não é mais necessário, voce pode ter uma agregação de 2(duas) interfaces físicas e cada uma conectada a 1(um) swtich diferente, veja a figura abaixo:


Temos aqui uma agregação chamada aggr contendo 4(quatro) interfaces físicas sendo que as interfaces NIC 1 e NIC 2 estão conectadas em um Switch e as intefaces NIC 3 e NIC 4 estão conectadas em outro Swicth. Além disso foram criadas mais 4(quatro) interfaces virtuais vnic A, vnic B, vnic C e vnic D que podem ser destinadas a diferentes aplicações/zones. Com isso garantimos alta disponibilidade em todas a camadas pois podemos ter falhas tanto em switches, links como em interfaces de rede físicas.

Para configurar siga os mesmo passos da configuração do Trunk Aggregation até o passo 3 depois faça o seguinte:

4 – Criando o Trunk aggregation

# dladm create-aggr -m haonly -l <interface> -l <interface> aggr0

5 – Listando a agregação criada

# dladm show-aggr

Depois de configurado seja no modo Trunk aggregation ou no modo Data Link Multipathing aggregation pode ser feito a troca de um modo para o outro, pode adcionar e remover interfaces físicas ou vituais.

Bem pessoal, era isso que eu tinha para mostar sobre a nova funcionalidade do Link Aggregation do Solaris 11 Update 1 espero que tenham gostado, até uma próxima novidade.

Quarta-feira Set 12, 2012

Oracle Sparc e Solaris - Performance Máxima para Aplicações de Missão Crítica

Olá pessoal, convido todos a assistirem a entrevista do especialista de Sparc e Solaris da Oracle. Serão abordados temas relevantes como a estratégia da Oracle para essa linha de produtos, roadmap e é claro, os benefícios de se usar a Red Stack.Alem disso terão 3 apresentações que vão detalhar melhor os temas Sparc, Solaris e Integração de Hardware e Software.

A entrevista estará disponivel a partir do dia 20 de Setembro de 2012 no link http://www.voit.com.br/NL/Oracle_SPARC/webinar_sparc.htm.


Terça-feira Ago 28, 2012

Criação do Blog

Olá pessoal,

Esse é o meu primeiro post no blog e nesse primeiro contato gostaria de Convitar todos a participar no novo blog voltado para tecnologia Solaris e Sparc. O meu intuito quando criei o Blog era fazer uma ponte entre esse fantástico Sistema Operacional e o publico que quer saber um pouco mais onde e como o Solaris pode facilitar a sua vida.

Em breve estarei postando dicas, notícias, links e tutoriais.

About

Phil Wang-Oracle

Search

Categories
Archives
« Abril 2014
SegTerQuaQuiSexSábDom
 
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
    
       
Today